Como o boom do Blockchain afeta a indústria de software e que efeitos concretos isso terá ao longo desta década? - CIO ME inteligente

ad-midbar
ad-midbar
ad-midbar
ad-midbar

Embora o Blockchain pareça abranger cada vez mais cenários, ao longo da década o setor de TI certamente encontrará novas maneiras de aproveitar seu potencial. Especialistas da IBM, Oracle e Red Hat nos dão sua visão de como esse modelo pode permear vários cenários de trabalho e colaboração.

Geralmente, o conceito de Blockchain está associado a criptomoedas - BitCoin em particular - e movimentos financeiros. Mas para a própria tecnologia, o modelo operacional Blockchain, pode se tornar um dos principais motores da chamada Transformação Digital.

Especificamente, e citando David Uribe, CTO da Oracle: “Para falar sobre a evolução da oferta de software a partir do impacto do Blockchain, devemos primeiro entender o que é Blockchain e como funciona: Blockchain é um jornal distribuído e em constante crescimento em onde são registradas as transações diárias dos diferentes processos. O Blockchain foi criado para solucionar problemas de desconfiança e segurança, pois por ser um livro distribuído faz com que cada pessoa que pertence à rede tenha acesso a um backup das informações armazenadas e cadastradas diariamente ”.

De acordo com Guia mundial de gastos de Blockchain, divulgado pelo IDC no último trimestre, em escala global, o uso de Blockchain tornou-se uma tendência que chegará a US $ 6.6 bilhões este ano, um aumento de 50% em relação a 2020, mesmo com a pandemia de Covid 19 ocorrendo.

Este mesmo estudo argumenta que Blockchain afetará o mercado de 10 tecnologias, em hardware, servidores, sistemas de armazenamento externo, equipamentos de rede, IaaS, software, a plataforma para Blockchain, segurança, bem como os serviços associados a negócios e TI.

Em 2020, de acordo com o IDC, os gastos globais com Blockchain foram de cerca de US $ 4.1 bilhões, um aumento de 50% em relação a 2019 e isso sugere que até 2021, cadeias de valor proeminentes na indústria, habilitadas pelo Blockchain, terão estendido suas plataformas para todos os seus ecossistemas, reduzindo assim os custos de transação em 35%.

Assim, fizemos a pergunta: Como a oferta de software evoluirá a partir do impacto do Blockchain?

David Uribe, CTO da Oracle Colômbia e Equador; Jaime Bejarano, gerente geral da Red Hat para a Colômbia e Equador; e Martín Hagelstrom, Executivo da Blockchain para a IBM América Latina, nos dão suas opiniões.

David Uribe, CTO da Oracle Colômbia e Equador

O que o Blockchain facilita e por que ele o torna tão seguro?

David Uribe, CTO da Oracle Colômbia e Equador

A resposta é simples: por ter uma réplica das informações distribuídas entre os diferentes participantes, as informações são impedidas de serem alteradas, tornando-as imutáveis. Em termos de hacking, isso é extremamente positivo, principalmente se se considerar que por motivos de segurança qualquer informação que seja hackeada em uma única cópia será incompatível com as demais e impedirá que você acesse e altere a informação em toda a rede.

O exposto, além disso, é também uma das principais características que diferenciam essa tecnologia do software tradicional. Bem, se observarmos como o software funcionava anteriormente, podemos ver que ele salvou as informações em uma única cópia e não pôde ser compartilhado ou acessado por outra pessoa.

É por isso que o Blockchain começa a ganhar popularidade no setor de criptomoedas, porque se os usuários precisarem passar dinheiro para outra pessoa, essa transação é controlada e monitorada e não há necessidade de um intermediário, já que cada transação é refletida com o Blockchain na rede.

O mesmo acontece com as cadeias de suprimentos, pois registram o processo passo a passo: desde sua criação até o processo de distribuição, permitindo o compartilhamento de detalhes de embarque, cadeias de frio, qualidade do produto, locais de distribuição e datas em que cada ação foi realizada.

Outro ponto importante a destacar sobre o Blockchain é a impressão digital ou 'hash' que cada bloco possui e que permite sua integração com outros blocos. Ou seja, quando nasce o primeiro bloco, ele é criado com uma impressão digital específica que, para ser compatível com os demais blocos, deve ser replicada na criação de cada um dos blocos que se criam a partir de então.

Daí os requisitos que devem ser considerados ao criar ou usar o Blockchain. Esses incluem:

  1. Que está em conformidade com o padrão Blockchain. Na Oracle, por exemplo, usamos Hyper Ledger Fabric.
  2. Não pode haver um único participante que tenha a verdade. Deve haver várias versões da verdade espalhadas por vários participantes.
  3. Deve haver um mecanismo de consenso para as notícias que estão acontecendo na cadeia.
  4. Deve garantir que haja a menor intervenção humana possível, portanto, as regras de negócios da cadeia devem ser escritas em linguagens de programação. Isso é feito com tecnologias como a IoT, que enviam diretamente as informações para o livro e salvam cada processo ou evento.
  5. As regras de negócios devem ser acordadas por todas as partes e são acordadas como um contrato e devem ser escritas em uma linguagem de programação de forma que seja a máquina que executa essas regras de negócios e não um ser humano, na medida do possível.
  6. A imutabilidade da informação: o que está escrito está escrito.
  7. Deve atender às demandas de escalabilidade porque Blockchain é uma tecnologia em constante crescimento.
  8. Você deve cumprir os requisitos de segurança relacionados às chaves de inscrição.

E cada um desses requisitos torna essa tecnologia tão atraente, segura e eficiente hoje. Mas o que mais se destaca e o que o diferencia de outros softwares é que é impossível alterar as informações, apagar dados ou tornar os dados coletados mutáveis.

W. Martín Hagelstrom, Executivo de Blockchain para IBM América Latina

Blockchain e novas tecnologias estão transformando as indústrias na América Latina

W. Martín Hagelstrom, Executivo de Blockchain para IBM América Latina

Em 2050, o mundo precisará alimentar mais de 2 bilhões de pessoas. Para ajudar a gerenciar esse cenário, a IBM está trabalhando lado a lado com organizações na América Latina para transformar a agricultura e alimentos na região com Blockchain, IoT, Inteligência Artificial e os mais recentes modelos de previsão do tempo da The Weather Company.

Segundo a OCDE e a FAO, estima-se que a agricultura na América Latina crescerá 17% na próxima década. Enquanto mais da metade desse crescimento corresponderá a um aumento na produção agrícola, a quantidade de alimentos que se perde na região apenas na venda poderia alimentar mais de 30 milhões de pessoas, em uma região que hoje tem 39 milhões de desnutridos.

Por sua vez, de acordo com a Organização Mundial da Saúde, 77 milhões de pessoas contraem doenças transmitidas por alimentos a cada ano na América Latina. Com cadeias produtivas complexas e falta de transparência no manuseio dos alimentos, o mercado está saturado de produtos que podem não atender a todos os padrões de qualidade e certificações necessários, causando doenças passíveis de prevenção.

Nesse contexto, a tecnologia Blockchain da IBM está sendo usada de diferentes maneiras para reduzir perdas, fraudes, diminuir a propagação de doenças transmitidas por alimentos, aumentar a produtividade e colocar comida em mais pratos latino-americanos.

IBM Food Trust, a única rede Blockchain de seu tipo, foi estabelecida para melhorar a visibilidade e a segurança dos alimentos por meio de um modelo de negócios baseado no valor compartilhado por todos os participantes da cadeia de suprimentos. A rede IBM Food Trust está disponível na América Latina e hoje inclui uma ampla gama de produtores, processadores, distribuidores e participantes do varejo, incluindo Walmart, Carrefour e Nestlé.

Na América Latina, a Sustainable Shrimp Partnership (SSP) no Equador já está usando tecnologia para melhorar esse problema. O SSP se juntou à rede IBM Food Trust Blockchain para fornecer rastreabilidade e transparência ao camarão da fazenda ao garfo, dando aos consumidores confiança e segurança sobre os produtos que estão comprando.

A AgreeMarket, primeira start-up da AgTech (agro + tecnologia) na Argentina, desenvolveu uma plataforma online para otimizar a eficiência na comercialização de commodities agrícolas como grãos, oleaginosas, subprodutos e especialidades no mercado global e nacional. A AgreeMarket está usando a tecnologia IBM Blockchain para desenvolver uma rede que garanta a imutabilidade das negociações e contratos que são celebrados dentro da plataforma. Atualmente, a empresa possui mais de 130 clientes.

Novas tecnologias, como Blockchain, têm o potencial de transformar qualquer indústria, especialmente setores com múltiplos ambientes, empresas e organizações. Trabalhando em conjunto com todo o ecossistema, incluindo produtores, fornecedores e distribuidores, podemos ajudar a aliviar os pontos de dor de indústrias-chave para apoiar o crescimento saudável e sustentável da população, como o setor de alimentos, e em última análise, ajudar a gerar um consumo responsável em todo o população.

Jaime Bejarano, gerente geral da Red Hat para a Colômbia e Equador

Blockchain: a chave na transformação da segurança

Jaime Bejarano, gerente geral da Red Hat para a Colômbia e Equador

Na última década, as pessoas começaram a falar sobre uma das contribuições mais importantes do código aberto, o Blockchain, mas foi apenas até 2013, quando seu uso foi fortalecido e generalizado, sendo o setor financeiro um dos principais usuários dessas tecnologias devido aos seus benefícios.

Blockchain ou cadeia de blocos é um tipo de rede cuja distribuição facilita o desenvolvimento de tecnologias como a criptomoeda e o que é conhecido como Internet de Valor. Oferece a possibilidade de atingir níveis de segurança muito elevados se o compararmos com outras tecnologias, razão pela qual o seu uso é tão desejado.

Entre os principais usos encontramos:

Transações interbancárias

Bancos e operadoras de cartão de crédito estão usando algumas implementações de Blockchain como ether para pagamentos.

Ativos digitais, registro de informações e rastreamento de transações.

Existem dois tipos de ativos digitais: recursos que representam um ativo real digitalizado como garantia financeira, a titularidade de um ativo como um imóvel e aqueles que foram criados digitalmente e têm valor, como uma fotografia.

É importante observar as características que os ativos digitais possuem

  • Propriedade: pertencem inteiramente ao proprietário.
  • Rastreabilidade: Seu histórico pode ser verificado
  • Negociação: Eles podem ser trocados
  • Sem replicação: eles não podem ser duplicados.

Métodos de Pagamento

O impacto das tecnologias nos métodos de pagamento tem sido tão importante que é usado em soluções financeiras que permitem recursos atualizados e novos para enfrentar os desafios da indústria, tais como:

CVV digital: Geração de CVVs dinâmicos para evitar fraudes.

Carteiras digitais: para armazenar cartões de crédito ou dinheiro digital com segurança.

Pagamentos de wearable: uso de wearables para pagar, em algumas situações sem toque.

P2P

O Blockchain está transformando os modelos de comunicação P2P, nos quais a entidade central que controla as comunicações é omitida e é gerado um modelo distribuído que permite sua descentralização. Blockchain é a solução tecnológica que oferece recursos de segurança, sem replicação, rastreabilidade, sem repúdio transacional ou associação, entre outros.

Inquestionavelmente, embora seu uso ainda seja tímido, existem muitos cenários bancários para Blockchain, bem como em outras áreas do setor financeiro como seguros, resseguros, bancas, etc.

Concluindo, a tecnologia Blockchain oferece uma plataforma inovadora para um novo mecanismo de transação descentralizado e transparente em indústrias e negócios. Os recursos herdados dessa tecnologia aumentam a confiança por meio da transparência e rastreabilidade em qualquer transação de dados, ativos e recursos financeiros.

Apesar das dúvidas iniciais sobre esta tecnologia, recentemente governos e grandes corporações têm investigado para adaptar e melhorar esta tecnologia em vários domínios de aplicação. Ainda há muito para saber, explorar e levar o Blockchain a outro nível.

Clique abaixo para compartilhar este artigo





Fonte de notícias

fundo do anúncio
fundo do anúncio
fundo do anúncio
fundo do anúncio

SEM COMENTÁRIOS